10 de Dezembro de 2019 | 08:25
noticiasdiariodoms@gmail.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diaridoms/public_html/fotos/noticias/9716_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Política
Noticia de: 13 de Agosto de 2019 - 22:24
Fonte A - A+

Câmara pode abrir CPI da Saúde em Dourados

A Câmara de Dourados pode, em breve, instaurar a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) nos contratos da Fundação de Serviços de Saúde de Dourados (Funsaud). O pedido partiu da vereadora Daniela Hall (PSD) na sessão desta segunda-feira (12) e faltam duas assinaturas para a abertura.

A Câmara de Dourados pode, em breve, instaurar a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) nos contratos da Fundação de Serviços de Saúde de Dourados (Funsaud). O pedido partiu da vereadora Daniela Hall (PSD) na sessão desta segunda-feira (12) e faltam duas assinaturas para a abertura.

De acordo Daniela, já assinaram o pedido a vereadora Lia Nogueira (PL) e os vereadores Madson Valente (DEM), OIavo Sul (Patriota), Elias Ishy (PT), além da própria Daniela. A expectativa é que até a próxima semana outros nomes devem assinar o documento.

Ainda segunda a vereadora, há sérios problemas encontrados na saúde do município como a falta de médicos, medicamentos e exames. Sem contar os salários dos servidores que receberam apenas uma parte do mês de julho. Daniela lembra que a única medida adotada pela prefeitura foi a de intervenção na Funsaud, mas o prazo para o encerramento da auditoria é de seis meses e até lá não haverá nenhuma outra ação.

“Dourados não pode esperar esse tempo porque são vidas que estão se perdendo. Estive nos hospitais em visitas noturnas com outros vereadores e o que vimos foi um verdadeiro sinônimo de descaso. Na semana passada pedimos para que a prefeitura revisse essa decisão de nada fazer pela Saúde antes da intervenção. Nada foi feito porque a prefeita saiu em viagem. Enquanto isso Dourados caminha para o caos”, destacou a vereadora que espera fazer uma investigação mais profunda nos contratos com a CPI.

“A Prefeitura reclama da falta de recursos, porém há quatro relatórios de auditorias realizadas pela Controladoria Geral da União apontando desvios de dinheiro público, seja no fornecimento de marmitas, lavanderia, UTI e plantões médicos da Saúde. Quando nós vereadores questionamos, o que recebemos são argumentos desencontrados, para não dizer mentirosos”, destacou.

Daniela diz que os vereadores são questionados pelos populares quais medidas eles estão tomando para resolver os problemas do município. Principalmente os na saúde. E lembra que a única forma de agir, dentro da legislação, é de propor a CPI.

“Queremos identificar onde estão os recursos dos insumos, medicamentos, exames, além do dinheiro do FGTS que não é depositado na conta dos servidores desde junho de 2017. Onde está o dinheiro para o pagamento do salário dos médicos que está há dois meses em atraso? Por isso conclamo que mais dois vereadores dessa Casa se levantem e façam coro a voz que vem das ruas e assinem nosso pedido de CPI”, concluiu.

Vereadora teme retaliações

Pouco tempo depois de pedir a instauração da CPI, Daniela publicou um texto na rede social dizendo temer retaliações, mas que seguirá com o propósito de descobrir o que está acontecendo na saúde douradense.

“Eu peço desculpas para a minha família, que teme por minha segurança, mas não posso ser omissa ao que está acontecendo na Prefeitura de Dourados. Eu vi de perto a dor de pacientes e familiares na Saúde Pública. Eu vi de perto a dor dos servidores. Eu não posso me calar. Sinto muito prefeita, mas vou lutar pela CPI e para colocar na cadeia os responsáveis se houve desvio de verba da Saúde”, escreveu.


Midiamax

social aqui