20 de Junho de 2019 | 13:18
redacao@diariodoms.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diaridoms/public_html/fotos/noticias/8720_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Colunistas
Noticia de: 15 de Abril de 2019 - 17:28
Fonte A - A+

Grupo argentino pede licença ambiental para porto em MS e governo celebra desenvolvimento do setor

A Navios Logísticas projeta a construção de um porto multimodal para grãos e líquidos, com investimento inicial de R$ 110 milhões, entrando em operação em dezembro de 2020.

O grupo argentino Navios South American Logistics pediu a secretaria estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) de Mato Grosso do Sul, a licença ambiental de instalação de um terminal portuário para o escoamento de grãos e líquidos em Porto Murtinho. A Navios Logísticas projeta a construção de um porto multimodal para grãos e líquidos, com investimento inicial de R$ 110 milhões, entrando em operação em dezembro de 2020. O terminal com modelo de suporte e design de última geração terá capacidade para 80 mil toneladas de grãos (três silos e um armazém), além da estrutura de tancagem, com sistema ágil e eficiente de carga e descarga simultâneo e três posições independentes de barcaças. A estrutura prevista, conforme o projeto, vai agilizar o transbordo e reduzir a demora na movimentação das cargas no pátio e o tempo de trânsito na hidrovia. Conforme o grupo argentino, o terminal de Porto Murtinho oferecerá ao mercado, em especial ao agronegócio de Mato Grosso do Sul, um sistema operacional integral que consistirá em transportar os grãos e outras cargas até Nueva Palmira (Uruguai) e de lá chegar aos mercados europeus e asiáticos com menor custo e tempo. Para o secretário Jaime Verruck, a manifestação oficial da empresa em relação ao empreendimento consolida o plano estratégico do Estado de promover o desenvolvimento hidroviário para reduzir custos e assegurar competitividade a produção de Mato Grosso do Sul no mercado internacional. A escolha da Hidrovia do Paraguai como melhor opção para superar os gargalos em logística, segundo ele, também transformará a região de Porto Murtinho. “Os investimentos em infraestrutura portuária mostram que o governo tomou uma decisão correta ao criar em 2005 o Programa de Estímulo à Exportação ou Importação (Proeip), fomentando o transporte pela hidrovia com incentivos fiscais e reabrindo o terminal de Murtinho, fechado há oito anos”, disse ele: “Hoje trabalhamos em um projeto ainda maior, com a consolidação da rota bioceânica, que também passará pela mesma região.” No primeiro trimestre de 2019 foram exportadas pelo atual terminal de Porto Murtinho 43,171 mil toneladas de soja, com uma receita de US$ 15,128 milhões, segundo dados do Ministério da Fazenda. Fonte: G1.GLOBO.COM

social aqui