14 de Novembro de 2018 | 15:05
redacao@diariodoms.com
-->
Policial
Noticia de: 28 de Junho de 2018 - 08:16
Fonte A - A+

Yara foi morta a tiros após se negar a mostrar celular para ex-marido

Edson Aparecido Oliveira Rosa, de 35 anos, teria atirado contra a cabeça de sua ex-mulher Yara Macedo dos Santos, de 30 anos, após ela se recusar a lhe mostrar o celular. O casal estava separado há um mês, e Edson não aceitava o fim do relacionamento.

Segundo a investigação feita pelo SIG (Setor de Investigações Gerais) da polícia da cidade de Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande, Edson chegava a ficar dias sem trabalhar atrás de Yara.

Yara foi agredida com socos na última segunda-feira (25) e morta com um tiro na cabeça após se negar a mostrar para o ex-marido o celular, segundo o que relatou o filho de 14 anos da vítima em depoimento na delegacia.

De acordo com informações do site Dourados News, após o assassinato Edson pediu ajuda da família para fugir, sendo que três pessoas acabaram presas por favorecimento ao rapaz. Um dos presos pagou fiança e foi liberado.

Edson foi preso em Sidrolândia nesta terça-feira (26), no momento em que iria embarcar de em um ônibus para Campo Grande. Ele tem várias passagens pela polícia, inclusive por violência doméstica e por ameaçar a ex-mulher, que tinha uma medida protetiva contra ele.

midiamax

social aqui