20 de Julho de 2018 | 07:03
redacao@diariodoms.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diaridoms/public_html/fotos/noticias/7642_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Geral
Noticia de: 27 de Fevereiro de 2018 - 14:47
Fonte A - A+

Fisioterapeuta é preso suspeito de estuprar adolescente em banheiro de hipermercado, diz polícia em MS

Delegada diz que investigação chegou até o suspeito após buscas e análise de câmeras de circuito interno do estabelecimento comercial.

Um fisioterapeuta foi preso pela Polícia Civil na manhã desta terça-feira (27), em Campo Grande, suspeito de estuprar um garoto de 13 anos, no banheiro de um hipermercado. Ao G1 a delegada Marília de Brito, responsável pelas investigações, disse que a investigação chegou até o suspeito após buscas e análise de câmeras de circuito interno do estabelecimento comercial.

"O adolescente contou que foi ao local com colegas da turma. Eles estavam comprando guloseimas em um horário de folga. Na saída, o menino teria falado que iria ao banheiro, quando os colegas falaram que iriam na frente. Ao entrar, ele foi ao mictório e afirmou estar constrangido com o homem olhando para ele", afirmou a delegada.

Conforme a polícia, o menino então tentou se dirigir ao banheiro com as portas fechadas. "No relato, neste momento, o menino conta que o homem segurou a porta e entrou com ele. Houve o abuso sexual e o menino conta que quase desmaiou quando retornava para escola", explicou Marília.

Após algum tempo, a vítima ligou para o irmão e contou o ocorrido. A mãe ficou sabendo e compareceu a Delegacia Especializada de Proteção à Criança e o Adolescente (Depca), neste mês de fevereiro. "Nós iniciamos a investigação e houve a identificação do suspeito. Ele foi reconhecido pela vítima, por fotografias. Quando obtivemos o mandado de prisão, foi cumprido. Hoje também deve ocorrer o reconhecimento pessoal", comentou a delegada.

O homem deve responder por estupro de vulnerável. A pena para este crime varia de 8 a 15 anos de reclusão.

G1MS

social aqui