20 de Julho de 2018 | 09:31
redacao@diariodoms.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diaridoms/public_html/fotos/noticias/7546_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Policial
Noticia de: 04 de Janeiro de 2018 - 23:26
Fonte A - A+

Em dois meses de Piracema, polícia apreende 1,2 mil quilos de pescado

Número é 65,81% maior do mesmo período da operação anterior, quando o total de flagrantes foi de 743 quilos.

Em quase dois meses da Piracema, a PMA (Polícia Militar Ambiental) apreendeu 1.232 quilos de pescado extraídos irregularmente de rios e cabeceiras de Mato Grosso do Sul. O número é 65,81% superior ao mesmo período da operação passada, quando o total de flagrantes foi de 743 quilos.

O período de defeso para proteção dos peixes durante a reprodução teve início em 5 de novembro de 2017 e prossegue até 28 de fevereiro de 2018.

Segundo balanço parcial, houve redução de 16,7% no número de autuações nesta operação: 30 até o momento, sendo 28 presos por pesca predatória e 2 com pescado sem declaração de estoque (que não configura crime ambiental). Na operação passada, foram 36 autuados, com 32 presos e 4 por falta de declaração de estoque.

O valor em multas nesta piracema chegou a R$ 131,2 mil. Na operação passada atingiu a marca dos R$ 64,5 mil.

Pescado apreendido em Corumbá, nesta Piracema. (Foto: Divulgação/PMA)Pescado apreendido em Corumbá, nesta Piracema. (Foto: Divulgação/PMA)

Dezembro de 2017 – o segundo mês da operação – foi considerado pela PMA mais tranquilo se comparado com novembro quando, em apenas uma apreensão, foram apreendidos quase 1 mil quilos de pescado. Os pontos mais críticos de pesca predatória no estado são registrados nos municípios de Aquidauana e Corumbá.

“Espera-se apreender durante toda essa piracema média de uma tonelada de pescado irregular, por meio da atuação de policiais em postos avançados nas principais cachoeiras e corredeiras, onde os cardumes são mais vulneráveis”, comunicou a PMA.

As pessoas autuadas e presas responderão a processo criminal, ficando sujeitas a pena de um a três anos de detenção. A multa administrativa varia de R$ 700 a R$ 100 mil, mais R$ 20 por quilo do pescado.


campograndenews 

social aqui