13 de Dezembro de 2017 | 17:37
redacao@diariodoms.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diaridoms/public_html/fotos/noticias/6941_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Mundo
Noticia de: 24 de Fevereiro de 2017 - 13:45
Fonte A - A+

Goleiro Bruno pode cumprir pena em liberdade

G1

O advogado do goleiro Bruno Fernandes, Lcio Adolfo, disse nesta sexta-feira (24) que o atleta ficou emocionado e no esperava receber a notcia de que poder deixar a priso. A liberao foi determinada pelo ministro Marco Aurlio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), em deciso liminar (provisria) da ltima tera-feira (21).

 

"Ele no esperava. Ficou com os olhos cheios dgua", disse Adolfo.

Adolfo disse que o goleiro j est preparando as malas para deixar a Associao de Proteo e Assistncia aos Condenados (Apac), em Santa Luzia (MG), onde est detido. A mulher de Bruno, a dentista Ingrid Calheiros, est em Belo Horizonte para se encontrar com o marido.

 

O Tribunal de Justia de Minas Gerais informou que foi notificado da deciso de liberar Bruno. A soltura, agora, depende de uma deciso da Vara de Execues Penais de Santa Luzia. A expectativa do advogado que a liberao ocorra nesta sexta-feira.

 

O advogado no quis dizer para onde Bruno ir. A deciso do STF determina que ele fique na residncia informada Justia, atenda s convocaes que forem feitas, comunique eventual transferncia e adote "a postura que se aguarda do cidado integrado sociedade."

 

Sobre o futuro de Bruno, o defensor preferiu no comentar. "Os planos do Bruno na sua vida particular, apesar de conhec-los, eu no tenho liberdade, no me sinto com calma para decrev-los. Trata-se de um problema da vida privada dos dois. Eu posso antecipar que um perodo eles tero que ficar aqui, certamente, para se justificar diante do juiz, de onde vo morar, qual a atividade profissional".

 

O Tribunal de Justia de Minas Gerais (TJMG) informou que foi notificado da deciso de liberar Bruno. A soltura, agora, depende de uma deciso da Vara de Execues Penais de Santa Luzia, onde fica a unidade prisional em que o goleiro est detido.

 

Bruno foi condeando em 2013 a 22 anos e 3 meses pelo assassinato e ocultao de cadver de Eliza Samudio, sua ex-namorada, e tambm pelo sequestro e crcere privado do filho Bruninho.

 

O goleiro, entretanto, est preso preventivamente, enquanto aguarda o julgamento de sua apelao ao Tribunal de Justia de Minas Gerais (TJMG). Marco Aurlio entendeu que h excesso de prazo nessa priso e que o goleiro tem direito a aguardar em liberdade a deciso sobre os recursos. Depois de julgados os recursos, caso a condenao seja mantida, ele deve voltar para a priso.

 

A esta altura, sem culpa formada, o paciente est preso h 6 anos e 7 meses. Nada, absolutamente nada, justifica tal fato. A complexidade do processo pode conduzir ao atraso na apreciao da apelao, mas jamais projeo, no tempo, de custdia que se tem com a natureza de provisria, diz trecho da deciso.

Ao conceder liberdade para o goleiro Bruno, o ministro Marco Aurlio afirmou que o alvar deve ser expedido caso no haja ordem de priso alm da provisria decretada no processo no qual ele foi condenado a 22 anos e trs meses. Segundo o advogado de Bruno, ele est preso exclusivamente por conta do caso Elza Samudio.

Bruno tambm foi condenado pela Justia do Rio de Janeiro por crcere privado, leso corporal e constrangimento ilegal contra Eliza Samudio. Mas, segundo o advogado, ele j cumpriu essa pena.

Segundo o ministro, Bruno ru primrio, tem bons antecedentes e poderia ter obtido direito de recorrer em liberdade contra a condenao. Marco Aurlio Mello diz que o clamor social no deve ser colocado frente de garantias individuais. Segundo ele, o condenado est preso h mais de seis anos sem culpa definitiva "formada".

No despacho, o ministro do STF afirma que Bruno dever ficar na casa que informar Justia, atender aos chamamentos judiciais, informar eventual transferncia e "adotar a postura que se aguarda do cidado integrado sociedade."

Em 8 de maro de 2013, Bruno foi condenado a 22 anos e 3 meses pelo assassinato e ocultao de cadver de Eliza Samudio e tambm pelo sequestro e crcere privado do filho.

Bruno foi condenado a 17 anos e 6 meses em regime fechado por homicdio triplamente qualificado (por motivo torpe, asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vtima), a outros 3 anos e 3 meses em regime aberto por sequestro e crcere privado e ainda a mais 1 ano e 6 meses por ocultao de cadver. A pena foi aumentada porque o goleiro foi considerado o mandante do crime, e reduzida pela confisso do jogador.


Eliza desapareceu em 2010 e seu corpo nunca foi achado. Ela tinha 25 anos e era me do filho recm-nascido do goleiro Bruno, de quem foi amante. Na poca, o jogador era titular do Flamengo e no reconhecia a paternidade

social aqui