02 de Outubro de 2022 | 04:43
noticiasdiariodoms@gmail.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diariocostarica/public_html/fotos/noticias/14411_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: Permission denied in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Saúde
Noticia de: 21 de Setembro de 2022 - 16:55
Fonte A - A+

Varíola dos macacos em MS: ‘raio-x’ mostra que maioria dos infectados são homens de 20 a 29 anos

Mais de 52% dos casos aconteceram, provavelmente, por contato sexual, indica boletim da SES

Após dois meses desde o primeiro caso confirmado da varíola dos macacos em Mato Grosso do Sul, o Estado já tem 86 pessoas infectadas e 101 casos suspeitos. Analisando o boletim epidemiológico divulgado pela SES (Secretaria Estadual de Saúde), é possível realizar ‘raio-x’.

Em sessenta dias da doença em MS, a maioria dos infectados é de homens - 86,3% do total de doentes - e também com idades de 20 a 29 anos, com 33,3% dos contaminados. Em seguida, o gráfico mostra que 28,9% são pessoas de 30 a 39 anos que ficaram doentes.

O levantamento da secretaria indica que a maioria das infecções (52,7% dos casos) aconteceu, provavelmente, por contato sexual e 31% disseram não saber como contraíram a doença. Cerca de 33% disseram que mantiveram relação íntima com desconhecido ou parceiro casual e 17,8% relataram que tiveram contato com possível caso  da varíola.

 

Sobre as reações e sintomas da doença, 86,7% tiveram erupções cutâneas (feridas) na pele, seguido por febre (57,8%), adenomegalia - linfonodos no pescoço (53,3%) e lesão genital (47,8%). Vale lembrar que a varíola dos macacos não é uma IST (Infecção Sexualmente Transmissível).

Varíola dos macacos em MS

O primeiro caso confirmado da doença no  foi em 8 de junho. Em Mato Grosso do Sul, a confirmação do primeiro infectado foi mais de um mês depois, no dia 15 de julho, em Campo Grande.

Atualmente, MS tem 86 confirmados da Monkeypox, conhecida como varíola dos macacos, conforme o último boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde), desta quarta-feira (21). Outros 101 casos suspeitos estão em análise.

 

Até o momento, são 23 casos ativos nos municípios do Estado, sendo 15 na Capital, 3 em Três Lagoas e um distribuído em Costa Rica, Ponta Porã e Dourados. São quatro prováveis em investigação e 67 pessoas curadas, além de 85 casos que eram suspeitos, mas foram descartados.

Midia Max

social aqui