11 de Agosto de 2022 | 12:03
noticiasdiariodoms@gmail.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diariocostarica/public_html/fotos/noticias/14174_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: Permission denied in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Economia
Noticia de: 07 de Julho de 2022 - 15:11
Fonte A - A+

Com US$4 bilhões vendidos, exportações crescem mais de 12% no 1º semestre deste ano em MS

As vendas para o exterior foram impulsionadas pela soja, logo após vem a celulose, conforme os dados Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

As exportações aumentaram 12,84% no acumulado de janeiro a junho de 2022 em Mato Grosso do Sul, em comparação com o mesmo período de 2021.

Os dados da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) apontam uma movimentação de US$ 4 bilhões, frente aos US$ 3,610 bilhões vendidos no ano passado.

Os dados dão destaque as seguintes commodities: soja, celulose, carne bovina, carne de aves, óleos e milho. As exportações de soja representam 37,56% do total, com aumento de 2,07% em relação ao mesmo período no ano passado, e celulose 18,5%.

Além da celulose e soja, os demais destaques nas exportações foram a carne de bovinos, com aumento de 47,03% em relação ao primeiro semestre do ano passado; óleos e gorduras vegetais e animais, com alta de 67,42%; carne de aves (28,48%) e o milho (55,43%)
A pesquisa mostra que o principal parceiro comercial segue a China com 44,27% da pauta seguida por Estados Unidos (5,72%) e Argentina (4,72%).

Outro destaque nos dados da Semagro foi o aumento da participação das exportações feitas pelo terminal portuário de Porto Murtinho (MS), que escoou 3,02% das vendas externas sul-mato-grossenses de janeiro a junho de 2022, enquanto que no mesmo período do ano passado, representou 2,34%.

"O principal município exportador no primeiro semestre de 2022 foi Três Lagoas, com cerca de 33,2% dos valores exportados, com composição baseada sobretudo nas exportações na indústria de Papel e Celulose", detalhou a instituição ao divulgar os dados.
G1MS

social aqui