19 de Agosto de 2022 | 07:41
noticiasdiariodoms@gmail.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diariocostarica/public_html/fotos/noticias/13991_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: Permission denied in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Política
Noticia de: 12 de Maio de 2022 - 19:11
Fonte A - A+

Com recursos do Estado, anel viário de Bonito sai do papel e inclui casa própria para 60 famílias

Traçado rodoviário vai desviar tráfego pesado entre as saídas da cidade para Bodoquena e Guia Lopes da Laguna

Com mais de R$ 300 milhões de investimentos garantidos pelo governador Reinaldo Azambuja, incluindo obras em execução e projetos em andamento, Bonito vai ganhar contorno rodoviário de R$ 27 milhões e retirar de área invadida no seu traçado 60 famílias que vivem em condições precárias. O projeto do desvio do tráfego pesado foi concluído pela Prefeitura e a obra será licitada pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) ainda neste semestre.

A implantação do anel viário não traz alívio apenas ao centro da cidade turística, onde circulam por dia mais de 500 caminhões, mas aos moradores que ocupam ilegalmente há mais de 25 anos uma área próxima à rotatória das rodovias MS-382 e MS-178, que dão acesso a Bodoquena e a atrativos, dentre eles a Gruta do Lago Azul. Cercados pela expansão urbana, as famílias são privadas de acesso, infraestrutura e serviços básicos, como água e energia.

Paulo Honório, morador da área invadida: "Fui o primeiro a fazer um barraco aqui, mas agora vamos ganhar uma casa, nosso sonho"

“A gente não vê a hora de sair daqui”, diz, aliviada, a dona-de-casa Euzinete Souza, 59, uma das primeiras moradoras da área ocupada. “Estou muito feliz, vou para um lugar que será meu, vai acabar nosso pesadelo”, comenta, mostrando o amontoado de casas, a fiação elétrica clandestina e uma ruela perigosa, rota de trilha feita por turistas em quadriciclos. “Estamos ficando ilhados, a cidade está nos empurrando para onde só tem pedra e mato”, lamenta.

Governo Presente

A partir da rotatório no sentido Sul, contornando a morraria e saindo a Leste da cidade, se interligando novamente com as duas rodovias, o anel viário passará justamente na área invadida. Ao reivindicar a obra ao governador Reinaldo Azambuja, logo que assumiu o Executivo municipal, o prefeito Josmail Rodrigues deu prioridade também a relocação dos moradores e foi atendido: o Estado custeará 50% do valor das novas moradias.

Movimento de caminhões na Rua das Flores, centro de Bonito: transtorno para a população, pesadelo para os comerciantes

“O contorno é um sonho que sonhamos lá em 2015, mas, infelizmente, o projeto não andou. O governador Reinaldo Azambuja e o Eduardo Riedel, na época na secretaria e Governo, encamparam nossa proposta durante encontro do Governo Presente e hoje é uma das obras prioritárias do Estado”, disse o prefeito. “A prefeitura fez o projeto, apresentado aos bonitenses em audiência pública, e vamos construir as casas com apoio o governo”, cita.

As 60 famílias beneficiadas serão transferidas para uma área nobre, ao lado do Bairro Rio Branco, dotada de asfalto, energia elétrica e água encanada. As obras serão executadas pelo município, que também doou a área, com investimento total de R$ 4,9 milhões. “É a melhor coisa que aconteceu na minha vida, a gente só tem a agradecer ao governador e ao prefeito”, comemora Paulo Honório da Silva (Chapolim), 53, um dos contemplados com a nova morada.

Obra emblemática

A audiência pública realizada no dia 3 de maio detalhou o projeto do anel viário, que terá 7,6 km de extensão. A obra prevê ampliação e implantação de rotatórias, pista dupla com redutores de velocidade, passarelas de pedestre ciclovia e passagem de fauna e gado (em trechos que passam por propriedades rurais). Também será construído um túnel sobre a Estrada Boiadeira, antigo corredor de boiada e considerada patrimônio cultural municipal.

“É uma obra essencial para uma cidade turística, trazendo grandes benefícios ao comércio e a nossa população”, afirma o prefeito Josmail Rodrigues, observando que a Rua das Flores, paralela à Rua Coronel Pilad Rebuá, tornou-se corredor de caminhões com cargas de cimento, calcáreo e soja com tráfego,  deixando o trânsito confuso e perigoso, além de danificar o asfalto. “A rua fica detonada, a prefeitura não vence fazer o recapeamento”, diz ele.

Traçado do anel viário na saída para Bodoquena: projeto prevê pista dupla, ciclovia, passagem de fauna numa extensão de 7,6 km

Para o deputado Paulo Corrêa, presidente da Assembleia Legislativa, hoje é incabível pensar em Bonito, cidade reconhecida no mundo pelo ecoturismo, ter caminhões dividindo o trânsito entre moradores e turistas. “Esse rodoanel já passou da hora de sair do papel, e eu parabenizo o governador Reinaldo e o prefeito Josmail por encarar esse desafio, é uma obra emblemática”, disse o parlamentar, que intermediou a obra junto ao Governo do Estado.

Texto: Subsecretaria de Comunicação (Subcom)
Fotos: Edemir Rodrigues

social aqui