20 de Agosto de 2022 | 00:22
noticiasdiariodoms@gmail.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diariocostarica/public_html/fotos/noticias/13941_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: Permission denied in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Política
Noticia de: 29 de Abril de 2022 - 14:55
Fonte A - A+

Começa nesta sexta-feira mutirão de ultrasonografias para zerar fila de espera em Sidrolândia

Serão reliazados 254 exames que atenderão pacientes agendados até dia 26 junho

Mutirão de ultrassonografia vai realizar 254 exames Foto: Maiara Crepaldi

A Secretaria Municipal de Saúde começou hoje (29/04) e vai realizar até amanhã o mutirão de ultrassonografia no CEM (Centro de Especialidades Municipal), que vai realizar 254 exames dos procedimentos de ultrassom da mama, renal, tireoide, próstata, obstétrica, transvaginal e abdômen total.

O Dia D do mutirão com pacientes agendados nos meses de abril, maio e até 26 de junho faz parte das medidas de saúde que a Prefeitura tem adotado para atender a população que está na fila de espera para realizar exames.

A professora Sueli Alves, 51 anos de idade, esperava para fazer ultrassom de abdômen completo há 30 dias, e o procedimento estava marcado somente para o dia 26 de junho, tendo que esperar pelo menos mais dois meses. “Fiquei sabendo do mutirão, liguei e agendei para hoje”, informa. Ela conta que toma remédio para alergia e em consequência deu alteração no fígado e o médico então solicitou a ultrassom. “Pra mim é importante, porque o tratamento sendo mais rápido já melhora o procedimento que eu tenho que fazer”.

Quem também estava na fila de espera, desde fevereiro, era Rosângela Arce dos Santos, de 50 anos de idade. “Quando eu vi ontem que o agente de saúde mandou pra mim sobre o mutirão eu vim rápido para fazer”. Rosângela esperava para fazer a ultrassom para poder passar pela cirurgia de vesícula, que há algum tempo já a incomoda.

O senhor José Leite, 70 anos de idade, foi ao CEM para fazer consulta com o cardiologista e foi pego de surpresa com a notícia do mutirão. José conta que há alguns meses está sentindo muitas dores no estômago e que chega a ficar até cinco dias sem comer por conta dos desconfortos. Se fosse fazer os exames particular teria que desembolsar aproximadamente R$ 400, dinheiro que neste momento ele não tem. “Está tudo encaminhado, com os exames prontos, segunda-feira já posso levar no médico e dar início ao tratamento”, informa. 

social aqui