12 de Agosto de 2022 | 05:24
noticiasdiariodoms@gmail.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diariocostarica/public_html/fotos/noticias/13594_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: Permission denied in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Diário Político
Noticia de: 11 de Janeiro de 2022 - 14:53
Fonte A - A+

Prefeita Vanda assina decreto de criação da Escola Indígena Vitor Marcelino

A criação da escola era um sonho antigo da comunidade da Aldeia Lagoinha, que há anos as lideranças lutavam para conseguir tornar este sonho em realidade.

A prefeita Vanda Camilo, reunida com lideranças da Aldeia Lagoinha, assinou na tarde desta segunda-feira (10) o Decreto Municipal N° 006/2022 de desativação da extensão Marcelino José, e o Decreto 005/2020 de criação da Escola Municipal Indígena Vitor Marcelino, que a partir de hoje deixa de ser extensão e se torna polo.

Com a desativação da extensão, abrigada na Escola Municipal Indígena Cacique João Batista Figueiredo, fica criada a Escola Municipal Indígena Vitor Marcelino Polo para atendimento da educação infantil e ensino fundamental. A Secretaria Municipal de Educação adotará as providências necessárias para o funcionamento da unidade escolar e designará o pessoal técnico administrativo necessário para o seu funcionamento. 

Cb image default
Foto: Paulo Gomes

A criação da escola era um sonho antigo da comunidade da Aldeia Lagoinha, que há anos as lideranças lutavam para conseguir tornar este sonho em realidade. “Quando procuramos a prefeita, levamos em mãos o documento para ela, o pedido de transformação da escola em Polo, e hoje fomos atendidos por ela”, informou o cacique Jasiel Gabriel.

Para a prefeita, a criação da escola, além de atender uma demanda antiga da comunidade da Lagoinha, vai tornar mais fácil também na questão de destinação de recursos necessários. “Quando chegaram até a mim e me fizeram essa solicitação vi que para a comunidade indígena era algo muito significativo e para nós como gestor, a criação da escola vai facilitar na realização de investimentos e melhorias”. 

Cb image default
Foto: Paulo Gomes

Conforme o professor Jurandir Gabriel, que será o futuro diretor da escola, o que mudará agora é a autonomia que antes a escola não tinha por ser extensão. “Nós seguíamos uma proposta pedagógica de uma outra aldeia e de uma outra escola, e quando nós se tornamos Polo, criamos a nossa própria escola, nós vamos poder fazer a nossa proposta pedagógica de acordo com a nossa realidade, a nossa aldeia”, enalteceu o professor.

social aqui