17 de Maio de 2022 | 03:46
noticiasdiariodoms@gmail.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diariocostarica/public_html/fotos/noticias/13531_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: Permission denied in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Policial
Noticia de: 27 de Dezembro de 2021 - 21:05
Fonte A - A+

Golpista engana comprador e vendedor, recebe Pix de R$ 9,8 mil, e deixa os 2 brigando no cartório

As duas vítimas foram, ao que tudo indica, enganadas por um terceiro que se apresentou como intermediador do negócio

Uma briga entre duas pessoas, que começou em frente a um cartório na manhã desta segunda-feira (27), no Bairro Amambaí, em Campo Grande, teve como motivo o fato das duas pessoas serem vítimas de um golpe, aliás, do mesmo golpe.

Segundo o boletim de ocorrência, uma das vítimas estava vendendo um Ford Ka por R$ 14 mil e foi procurado por um terceiro, o golpista, que se apresentou como João Miguel. João afirmou ao vendedor que havia arrumado um comprador para seu carro, mas que a negociação seria intermediada por ele. O golpista pediu ainda que a vítima vendedora dissesse ao comprador, se perguntado, que era seu cunhado. Por fim, explicou que o dinheiro seria transferido para ele, e depois ele repassaria o valor via Pix para sua conta

Na versão do comprador e outra vítima, a negociação com o golpista foi feita pelo marketplace de uma rede social. Após a concretização, foi marcado nesta segunda-feira (27) o encontro entre as duas vítimas no cartório para oficializar o negócio. O comprador ainda indagou o vendedor se ele era cunhado de João Mguel, que respondeu positivamente. Foi então que o comprador fez duas transferências via Pix, uma de R$ 9 mil e outra de R$ 800,00. Em seguida o vendedor assinou o documento de transferência.

A partir daí começou a ficar claro que se tratava de um golpe, porque ambos foram imediatamente bloqueados pelo golpista. Nervosos com a situação, as duas vítimas teriam começado a discutir entre si e o vendedor chegou a rasgar o documento de transferência. A polícia militar foi acionada e os dois encaminhados da Delegacia de Polícia Civil do Centro. O caso foi registrado como estelionato. 

MIDIA MAX 

social aqui