15 de Outubro de 2021 | 23:30
noticiasdiariodoms@gmail.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diaridoms/public_html/fotos/noticias/13154_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Mundo
Noticia de: 16 de Agosto de 2021 - 17:17
Fonte A - A+

Estiagem atinge cidades no norte de MS e deixa região com 'aspecto' de deserto.

O Inmet emitiu um alerta que colocou as 13 cidades do norte de Mato Grosso do Sul sob alerta para umidade relativa do ar baixa.

A extensa estiagem está mudando o cenário da região norte de Mato Grosso do Sul nos últimos meses. O clima seco e a baixa umidade interferem de forma pontual na troca do verde das plantações e formam longas áreas de tons avermelhados que se assemelham a territórios desérticos. 
Composto por municípios que se destacam como grandes produtores de grãos, além de referência na criação de gado, a região já sente o reflexo da falta de chuva que também interfere na vida dos moradores quem estão na cidade, com a intensa poeira.
Nesta segunda-feira (16), o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta que colocou as 13 cidades do norte de Mato Grosso do Sul sob alerta para umidade relativa do ar baixa. O aviso começou a valer às 10h06 e vai até 18h06.
Clima seco e falta de chuva mudam cenário no MS — Foto: Silas Ismael/Foto
Na região, a umidade relativa do ar deve variar entre 20% e 12%, e existe risco potencial de incêndios florestais, à saúde, como ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz. O nível de umidade considerado ideal para a saúde humana, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), varia entre 60% e 80%.
Animais em busca de água, no norte de MS — Foto: Silas Ismael/Foto
Conforme o meteorologista Natálio Abraão, a região norte está no centro do sistema de alta pressão, que provoca valores de umidade relativa baixa e isso faz com que o local se torne a área mais seca do estado.
Ainda de acordo com o Natálio, a expectativa da umidade relativa do ar é que continue baixando pelos próximos dias e a previsão de chuva, sendo esta pequena, está previsto para o próximo dia 24 de agosto. Na região não chove desde 11 de junho e nesta segunda-feira, o município que registrou maior temperatura, foi Coxim, com 34º.
O responsável pelas imagens, Silas Ismael, explicou da sensação de estar no local e disse que para amenizar a situação, seria somente chuva e descreveu o cenário como "cinematográfico".
"Está praticamente um deserto. De cima, com o drone, passa aquela sensação que não tem vida. E embaixo, o calor, aliado com a secura até dificulta na hora de respirar.", explicou
Tempo seco muda paisagem no MS — Foto: Silas Ismael/Foto
Fim de tarde — Foto: Silas Ismael/Foto

Forte estiagem preocupa produtores rurais do norte do MS — Foto: Silas Ismael/Foto

G1MS

social aqui