15 de Outubro de 2021 | 17:33
noticiasdiariodoms@gmail.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diaridoms/public_html/fotos/noticias/13036_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Policial
Noticia de: 20 de Julho de 2021 - 17:03
Fonte A - A+

Após 'crises' do filho apreendido, mãe leva droga para o garoto, é presa e fica proibida de visitá-lo por três meses

Mulher disse à polícia que o adolescente já tentou se matar, ameaçava novas tentativas de suicídio e a orientou de como esconder o entorpecente para que ele recebesse na Unei Dom Bosco, em Campo Grande.

Para evitar que o filho apreendido na Unei Dom Bosco, em Campo Grande, tivesse novas crises devido à falta de drogas e se matasse, a mãe, de 35 anos, decidiu levar maconha escondida para consumo dele, acabou presa e agora não poderá visitá-lo pelo período de três meses.

Conforme o registro policial, a operadora de caixa foi presa domingo (18) com 2,5g de maconha escondida em rolos de papel higiênico que entregava na Unei onde o filho está apreendido. No primeiro momento, ela disse que não sabia do entorpecente, mas depois confessou que ela mesma havia comprado a droga na rua de casa para levar para o adolescente.

De acordo com a mulher, o filho de 17 anos está apreendido por tráfico de drogas há 10 meses, sendo que no dia 16 de novembro de 2020 tentou se enforcar, sendo socorrido por agentes. Desde então, passou a ter mais crises de abstinência.

Nos momentos de contato virtual com a mãe, permitidos pela segurança pública devido à suspensão das visitas presenciais por causa da pandemia de Covid-19, o adolescente ameaçava cortar os pulsos e fazia chantagens emocionais.

Diante disso, "não suportando mais ver o filho sofrer", e sob orientação do garoto, a mulher comprou uma porção de maconha, a escondeu no material de higiene que levaria para o adolescente, mas acabou flagrada quando entregava na Unei.


Ela foi presa em flagrante, passou por audiência de custódia nesta terça-feira (20), sendo determinado a liberdade provisória com suspensão do direito de visitar o filho por 3 meses.
G1MS

social aqui