15 de Outubro de 2021 | 16:55
noticiasdiariodoms@gmail.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diaridoms/public_html/fotos/noticias/12442_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Colunistas
Noticia de: 16 de Março de 2021 - 11:56
Fonte A - A+

Pesquisador da Fiocruz assegura que vacina AstraZeneca/Oxford contra Covid-19 é totalmente segura

Rivaldo Venâncio disse que não foi registrado nenhum caso de problemas envolvendo pessoas que tomaram essa vacina no país.

O infectologista e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Rivaldo Venâncio, assegurou que a vacina desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca e a universidade de Oxford, contra a Covid-19 é totalmente segura. Ele disse que a população pode ficar totalmente tranquila e continuar se vacinando com esse imunizante.

A vacina foi suspensa em oito países europeus (Áustria, Dinamarca, Noruega, Itália, Alemanha, Holanda França e Espanha) na última semana por temores depois de relatos de formação de coágulos em pessoas vacinadas. Coágulo é uma espécie de bloco de sangue com consistência mais sólida.

As autoridades sanitárias destes países ponderam, no entanto, que não há a comprovação de que a vacinação tenha aumentado a incidência de coágulos em pacientes – mas reforçam que o evento adverso pede por precaução.

Vênancio disse a TV Morena que no Brasil não foi registrado nenhum caso de problemas envolvendo pacientes que tomaram a vacina, e que é totalmente desconhecido dos especialistas algum caso no país. Ele destacou ainda que a vacina da AstraZeneca foi testada e certificada em vários países do mundo, certificando a sua segurança e eficácia.
O pesquisador reiterou que a população pode ter tranquilidade no uso desse imunizante, ainda mais agora que um novo carregado deverá ser enviado aos estados. " A população pode fica tranquila quanto a vacina", assegurou.

Instituições atestam segurança
A segurança da vacina AstraZeneca/Oxford foi comprovada em um estudo de fase 2 publicado, no ano passado, pela renomada publicação científica "The Lancet".

Segundo o artigo, a vacina induziu "uma forte resposta imune" em idosos e registrou apenas reações adversas leves como dor no local da injeção, fadiga, dor de cabeça, febre e dor muscular.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) também já declarou diversas vezes que a vacina de Oxford é segura, tanto que a agência de saúde das Nações Unidas aprovou seu uso emergencial.
por g1

social aqui