28 de Outubro de 2020 | 01:52
noticiasdiariodoms@gmail.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diaridoms/public_html/fotos/noticias/11751_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Economia
Noticia de: 30 de Setembro de 2020 - 10:42
Fonte A - A+

O que é Pix? Conheça o novo sistema de pagamento instantâneo do Banco Central

Pix começa a funcionar em 16 de novembro, mas bancos já iniciaram cadastramento de clientes

Novo sistema de pagamentos instantâneos para realizar transações bancárias, o Pix, começa a funcionar no dia 16 de novembro no Brasil.  

O que é o Pix?

O Pix é uma nova maneira de transferir, pagar e receber valores, desenvolvida para aproveitar a usabilidade e a facilidade dos telefones celulares, com o objetivo de aumentar a eficiência dos pagamentos e deixar de lado a necessidade de utilizar dinheiro de papel.  

Programa foi lançado pelo Banco Central e será gratuito para pessoas físicas, com funcionamento 24 horas por dia, incluindo feriados e fins de semana.

O sistema promete ser seguro e rápido, com transações financeiras em até 10 segundos, com possibilidade de realização de transferências digitando apenas o celular ou CPF do destinatário.

Objetivo é reduzir o tempo de pagamento entre os estabelecimentos com conta em bancos e instituições diferentes, sem as taxas atuais que existem nas modalidades TED e DOC.

Custo será quase nulo, com cobrança de R$ 0,01 a cada 10 transações realizadas.  

Como vai funcionar?

Apesar do lançamento ser no dia 16 de novembro, o cadastro das Chaves Pix começará no dia 5 de outubro.  

Nesta data, todos os bancos e fintechs com mais de 500 mil clientes deverão oferecer a criação das chaves para os clientes.

Alguns bancos já se anteciparam e iniciaram o processo de cadastramento.  

Para operar a carteira digital, é necessária a chave PIX, onde clientes poderão associar contas bancárias ao número de telefone celular, CPF, CNPJ e e-mail.  

Transações poderão ser feitas pela leitura de código de barras, QR Codes ou com base na chave cadastrada, com compensação instantânea.

Dessa forma, o pagamento por boletos, por exemplo, que demora até dois dias úteis para o processamento, será compensado, em média, em 10 segundos.

Também haverá agilidade na Transferência Eletrônica Disponível (TED), que leva até duas horas para ser compensada, e o Documento de Ordem de Crédito (DOC), que é compensado apenas no dia útil seguinte.

Empresas

Segundo o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, o custo operacional para as empresas será reduzido e elas terão facilidade no recebimento de pagamentos e redução de gastos com transporte de dinheiro.  

Outra vantagem, segundo o Banco Central, será em relação ao pagamento por cartão de débito.  

A pessoa poderá abastecer a conta digital do Pix para enviar e receber dinheiro, o que permite que ela faça pagamentos mesmo sem ter conta em bancos, como ocorre com os cartões.  

O Pix deve também eliminar parte dos custos de transações, barateando os processo de pagamento para as empresas, e poderá também ser usado para pagar fornecedores, salários de funcionários e até tributos federais.  

Para o cadastramento de pessoas jurídicas, é necessário ter conta mantida em banco, fintech ou plataforma de pagamentos., com procedimento semelhante ao de pessoa física. 

Mais facilidades

Outra facilidade que será possível é o pagamento de contas de energia elétrica com mais facilidade. Isso porque o Pix já tem uma parceria com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).  

Por exemplo, caso a energia tenha sido cortada por falta de pagamento ou atraso, para religar, após liquidação da dívida, será mais rápido.

O Banco Central também anunciou que, a partir do segundo trimestre de 2021, será possível fazer saques em estabelecimentos comerciais utilizando o Pix. 

Transação poderá ser feita apenas com o QR Code ou a chave cadastrada na carteira digital.


Com informações Correiodoestado

social aqui