28 de Outubro de 2020 | 19:29
noticiasdiariodoms@gmail.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diaridoms/public_html/fotos/noticias/11732_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Saúde
Noticia de: 25 de Setembro de 2020 - 09:42
Fonte A - A+

Governo de Mato Grosso do Sul atualiza bandeiras dos municípios

Maioria dos municípios estão na faixa de risco médio (laranja) com piora do grau de risco em 15 cidades

O Governo do Estado atualizou, nesta quarta-feira (23), as bandeiras do grau de risco de todos os municípios do estado e encaminhou aos prefeitos as recomendações referentes à 38ª semana epidemiológica do Programa de Saúde e Segurança da Economia (Prosseguir).

O sexto mapa situacional, apresentado na live diária do Coronavírus,  indica que 33 municípios mantiveram seu grau de risco, 31  municípios melhoraram e 15 municípios pioraram, evidenciando a necessidade de manutenção das medidas de isolamento e protocolos de biossegurança, conforme ressaltou o Secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel: “Observamos que a epidemia ainda está muito forte. À primeira vista, pode parecer que existe uma melhora, mas tivemos 15 municípios que pioraram seu grau de risco, por isso temos que tomar muito cuidado com as atitudes e manter um olhar atento não somente à estruturação da saúde, mas, principalmente, ao comportamento individual já amplamente divulgado”, destacou.

Os municípios que regrediram de bandeira foram: Anastácio, Anaurilândia, Antônio João, Brasilândia, Dourados, Japorã, Ladário, Laguna Carapã, Maracaju, Miranda, Mundo Novo, Ponta Porã, Porto Murtinho, Rochedo e Sete Quedas.

Outro ponto enfatizado pelo Secretário de Governo foi a união entre os setores para o êxito do Prosseguir: “Vale lembrar que o programa foi criado para manter o equilíbrio entre as atividades e temos obtido êxito em virtude do envolvimento de todos, incluindo o da iniciativa privada por meio do comércio e atividades empresariais. Mas precisamos persistir no cuidado individual e consciência de que o vírus ainda está aí e não temos vacina ainda. É um cuidado coletivo para o bem da nossa sociedade".

Mapa Situacional

O mapa situacional das quatro macrorregiões de Saúde (Corumbá, Campo Grande, Três Lagoas e Dourados), referente à 38ª Semana Epidemiológica (de 13 a 19/9) com recomendações para o período de 24 de setembro a 8 de outubro, apresenta 18 municípios na faixa de risco tolerável (amarela), 46 municípios no grau médio (bandeira laranja) e 15 no grau de risco alto (bandeira vermelha). O estado não tem nenhuma cidade nas faixas de risco baixo (bandeira verde) ou extremo (bandeira cinza).  

Para gerar essa classificação, o programa avalia indicadores municipais relacionados à disponibilidade de leitos de UTI, quantidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), busca por contatos de casos confirmados, redução da mortalidade por Covid-19, disponibilidade de testes, incidência na população indígena, redução de casos entre profissionais da saúde, redução de novos casos, necessidade de expansão de leitos e situação de fronteira com país ou divisa com estado que tenha aumento de casos.  

Os mapas situacionais  atualizados, recomendações para os municípios e a distribuição das atividades econômicas por faixa de risco, estão disponíveis no site www.coronavirus.ms.gov.br (link prosseguir).

Sobre o Prosseguir – Programa do Governo Estadual que classifica os municípios em faixas de cores, de acordo com o grau de risco que cada cidade apresenta (de baixo a extremo), traz recomendações de medidas no âmbito da Saúde Pública, de Serviços Públicos e do Social a fim de nortear agentes da sociedade, principalmente entes públicos, a tomarem suas decisões e tornarem suas ações mais eficientes no combate à propagação e aos impactos da Covid-19.

Metodologia do Programa

  • Periodicidade – A cada duas semanas são enviados relatórios com recomendações para todos os municípios, baseadas nos dados do fim da semana (último sábado), obtidos pelo cruzamento dos indicadores de Vigilância Epidemiológica, Saúde e Impacto Econômico. 
  • Alimentação dos Dados - A atualização dos dados que compõem os indicadores é de responsabilidade das Secretarias Municipais de Saúde de cada município, de forma que o atraso ou o não fornecimento das informações compromete a avaliação situacional do município. 
  • Mudança de Bandeiras - Seguindo as recomendações da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), embora o monitoramento dos dados seja diário, com reunião semanal de análise, os municípios só podem mudar de cor (faixa) após 14 dias - mesmo que os dados diários indiquem a mudança de situação. Quando a mudança de situação for para melhor, a metodologia prevê que não se pode ‘pular’ faixas (por exemplo, mudar diretamente da faixa laranja para a verde sem passar pela amarela). Já quando a mudança de situação for para pior, permite-se ‘pular’ bandeiras (sair da amarela e ir diretamente para a vermelha, por exemplo), devido à urgência na adoção de medidas. 
  • Classificação de Risco das Atividades Econômicas - A Classificação de Risco das Atividades Econômicas (em baixo, médio e alto) também pode ser alterada a qualquer momento pelo Comitê Gestor, pautada em justificativa técnica com foco na melhoria dos resultados da matriz de risco (conforme artigo 10 do Decreto nº 15.462 de 25/06/2020). 
  • Divulgação – A atualização do mapa situacional será divulgada periodicamente no site www.coronavirus.ms.gov.br.

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica.

social aqui