10 de Dezembro de 2019 | 08:37
noticiasdiariodoms@gmail.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diaridoms/public_html/fotos/noticias/10370_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Política
Noticia de: 02 de Dezembro de 2019 - 09:04
Fonte A - A+

Reinaldo vai a evento de Marquinhos e sob vaias enfrenta reprovação popular

Governador é investigado na Operação Vostok, que bloqueou R$ 277 milhões em bens, e tomou medidas recentes que afetam a população negativamente

A vaia é a principal manifestação popular de reprovação a uma figura pública. E foi com vaias que o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), isolado, foi recebido pelo público sexta-feira (29) ao subir no palco de autoridades na reinauguração da rua 14 de Julho, no Centro de Campo Grande, evidenciando o mau momento político do tucano.

Eleito em 2014 com ares de renovação e agraciado pelos eleitores, Reinaldo acabou vendo seu nome envolvido em escândalos de corrupção, apurados na Operação Vostok, e também em medidas impopulares, como aumento do ICMS da gasolina, que geram prejuízos a toda cadeia produtiva e afetam a população diretamente.

Exceto os que dependem diretamente do Governo, o isolamento de Reinaldo no meio político fica cada vez mais evidente. Sua chegada à reinauguração da 14, por exemplo, aconteceu sem a companhia de aliados fora do Governo e por trás do palco, pela ‘porta dos fundos’, sem contato com o público que lotou o evento.

O contraponto foi o prefeito Marquinhos Trad (PSD), que antes de participar dos atos solenes caminhou por toda a 14 de Julho com a mulher Tatiana e, a cada metro, era parado por alguém pedindo uma foto e agradecendo pela obra na principal rua do Centro.

A reação do povo no corpo a corpo com políticos é reveladora e mostrou que Trad trilha a bons passos para despontar como favorito no pleito eleitoral de 2020, quando irá concorrer à reeleição com capital político em alta – vale ressaltar que tal capital foi fundamental para reeleger Azambuja, apoiado por Marquinhos no 2º turno de 2018.

Porém, por ora, sinais indicam que Reinaldo não possui os mesmos ativos políticos para oferecer a Marquinhos na campanha de 2020. As raras aparições dos dois juntos deixam a impressão de que o governador virou um ‘caroneiro’ de Marquinhos, tentando usar a boa imagem de agora do prefeito para, no futuro, tentar outros voos eleitorais.

Vostok: fantasma político e pessoal

As investigações relativas a Operação Vostok se tornaram uma dor de cabeça para o governador a partir do momento que vários de seus familiares, como sua mãe e irmão passaram a ser alvos de intimações para depor. Além disso, o filho Rodrigo de Souza e Silva chegou a ser preso em 2017 pela PF (Polícia Federal).

Atualmente, R$ 277 milhões de Reinaldo e sua família estão bloqueados por decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça), onde corre a ação da Vostok. Segundo relatos feitos a reportagem, toda essa situação gera grande pressão familiar que, junto a pressão externa sofrida por causa das medidas impopulares, afeta o dia a dia do governador.

Com informações Midiamax


Quer ficar por dentro das notícias, cadastre o telefone (67) 9.9955-5836 e receba as notícias mas lidas de Mato Grosso do Sul no Diário do MS pelo seu Whatsapp. Adicione na sua lista de contato, mande um “OI” e automaticamente você será cadastrado. 

social aqui