25 de Fevereiro de 2020 | 18:21
noticiasdiariodoms@gmail.com
-->

Warning: getimagesize(/home/diaridoms/public_html/fotos/noticias/10332_0.jpg) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/diariodoms/public_html/inc.exibe.php on line 49
Política
Noticia de: 25 de Novembro de 2019 - 10:06
Fonte A - A+

Agravo no STJ tenta bloquear mais R$ 38 milhões de Reinaldo Azambuja e dos donos da JBS

Valor na ação inicial, em 2017, foi de R$ 38 milhões; empresas dos irmãos Wesley e Joesley Batista são alvo do pedido de bloqueio

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) é alvo de mais uma ação no STJ (Superior Tribunal de Justiça) pedindo o bloqueio de R$ 38 milhões de seus bens, de empresas da J&F Holding e dos irmãos Wesley e Joesley Batista, donos da JBS. Réu na Operação Vostok, Reinaldo e familiares já estão com R$ 277 milhões bloqueados por ordem judicial e tentam o desbloqueio.

A ação, um agravo em recurso especial que foi negado pelo TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), contesta a decisão da Justiça Estadual de não bloquear R$ 730 milhões dos referidos réus e atender a recurso da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) após CPI.

Entre os recorrentes está o advogado Danny Fabrício Gomes Cabral, suplente da senadora Soraya Thronicke (PSL), ao lado do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), que deu parecer positivo a ação inicial a partir de análise da procuradora Ariadne de Fátima Cantú da Silva.

Na Justiça Estadual, a ação inicial foi aceita e chegou o bloquear os bens de J&F, que foram desbloqueados após recurso da ALMS. A intenção é garantir integral ressarcimento aos cofres públicos devido ao prejuízo causado por suposto esquema com recebimento de valores milionários em propina para Reinaldo Azambuja em troca de benefícios fiscais na Sefaz-MS (Secretaria de Estado de Fazenda de Mato Grosso do Sul).

R$ 277 milhões já bloqueados na Vostok

Atualmente, Reinaldo, sua esposa Fátima e seus filhos Rafael, Tiago e Rodrigo Souza e Silva – este último chegou a ser preso junto a integrantes da alta cúpula do Governo do Estado, em 2018 – possuem R$ 277 milhões bloqueados na Operação Vostok.

Em 6 de novembro, o julgamento dos recursos pedindo o desbloqueio desses R$ 277 milhões foi adiado para o dia 20 deste mês, mas foi novamente adiado, sem data para acontecer. Ao todo, são duas ações referentes a esse desbloqueio.

Durante a campanha eleitoral, Reinaldo solicitou outro desbloqueio dos valores, mas apenas R$ 1,4 milhões que estavam declarados em sua conta bancária foram liberados, mantendo as demais propriedades e contas da família bloqueadas, conforme determinou o então ministro relator da Vostok, Felix Fischer.

A investigação feita pela PF (Polícia Federal) e MPF (Ministério Público Federal) apura se Reinaldo recebeu R$ 67,7 milhões em propinas para conceder incentivos fiscais à JBS, que teria causado prejuízo na marca de R$ 209,7 milhões ao Estado.

A Operação Vostok, que ouviu mais de 100 pessoas no início de setembro, apura o pagamento de propina, delatado pelos empresários Wesley e Joesley Batista, da JBS, a integrantes do alto escalão do Governo de Mato Grosso do Sul. Por ora, Paulo de Tarso substitui temporariamente Fischer, que passa por grave problema de saúde.


Com informações midiamax

social aqui